esab-processo-solda-mig-mag-capa-fg-conecta

Conheça o Processo de Soldagem MIG/MAG

Entenda como funciona o Processo de Soldagem MIG/MAG, quais são seus benefícios e composição básica do equipamento, além de técnicas de soldagem, entre outras informações importantes, com quem é especialista no assunto.

Atualmente o Processo de Soldagem MIG/MAG é um dos mais utilizados nas indústrias para unir partes e peças metálicas, devido principalmente à ausência de escoras e excelente acabamento. Este processo, conhecido também como soldagem por arco elétrico com gás de proteção (sigla em inglês GMAW), trata-se de um processo de soldagem entre a peça e o consumível em forma de arame, eletrodo não revestido, fornecido por um alimentador contínuo, realizando uma união de materiais metálicos pelo aquecimento e fusão.

PROCESSO DE SOLDAGEM MIG/MAG

Quando o arame consumível entra em contato com o metal de base, temos o fechamento do circuito e a circulação de corrente elétrica entre o polo positivo e o negativo, os metais são aquecidos até a temperatura de fusão e o resultado é a chamada “poça de fusão” que efetua a coalescência dos metais ali presentes. Parte desta poça de fusão é composta pelo arame consumível ou metal de adição, e parte é composta pelo resultado da fusão entre o arame e o metal de base, o que é chamado de diluição. Após o resfriamento desta poça de fusão temos a união entre estes metais.

Trata-se de um processo muito flexível que proporciona soldagens de qualidade com grande produtividade, principalmente quando comparado com processos manuais como eletrodos revestidos. O processo ficou caracterizado no mercado como MIG/MAG, ou seja, MIG (metal inert gas), quando o gás de proteção utilizado para proteção da poça de fusão é inerte, ou MAG (metal active gas), quando o gás de proteção da poça de fusão é ativo.

ilustracao-processo-soldagem-mig-mag-esab

Fonte: ilustração ESAB

BENEFÍCIOS

O Processo de Soldagem MIG/MAG apresenta muitas vantagens em relação a outros processos de soldagem como o SMAW (Eletrodo Revestido), a Soldagem por arco submerso (SAS/SAW) e TIG. Confira algumas vantagens:

  • Rápida execução de soldas: cerca da metade do tempo comparado ao eletrodo revestido, por exemplo;
  • Alta taxa de deposição do metal de solda;
  • Alta velocidade de soldagem, resultando em menos distorção das peças;
  • Baixo custo de produção e do arame consumível, usado em aço e materiais ferrosos;
  • Soldagem pode ser executada em todas as posições;
  • Processo pode ser automatizado;
  • Não há necessidade de remoção de escória;
  • Não há perdas de pontas como no eletrodo revestido;
  • Cordão de solda com bom acabamento;
  • Soldas de excelente qualidade e processo de fácil operação.

APLICAÇÃO

Utilizamos o Processo de Soldagem MIG/MAG para solda de aços carbono, alumínio e inox nas mais variadas medidas onde cada substrato exige seu consumível e gás apropriado. Este processo pode ser utilizado para manutenções ou para produções em série. Seu manuseio exige conhecimento técnico. Destacamos a importância de o processo ser realizado em local fechado devido à utilização do gás para proteger a poça de fusão contra contaminação do oxigênio.

ESCOLHA DOS EQUIPAMENTOS

Uma das vantagens do Processo de Soldagem MIG/MAG é a facilidade de escolha dos equipamentos, sendo que um conjunto de soldagem, pode ser facilmente configurado, sendo composto por:

Fonte de energia: fornecer corrente para o Processo de Soldagem MIG/MAG. Pode ser fabricada com diversos tipos de tecnologia para controle da tensão, como chaves comutadoras, controle tiristorizado ou através de inversores. Com inversores o desempenho é melhor, principalmente por suas características que possibilitam baixo consumo de energia, redução de peso e dimensões e capacidade de alterar a forma de onda de saída através da interpretação de sinais digitais.

Alimentador de Arame: alimenta o arame consumível através dos guias e conduítes, devendo fornecer uma velocidade de alimentação sempre constante a fim de evitar oscilações no processo. O alimentador de arame pode ser utilizado tanto para aplicações semi-automáticas, quanto para aplicações automáticas, existindo ainda alimentadores de arame específicos para soldagem robotizada.

Tocha de soldagem: a tocha, ou pistola, de soldagem direciona a alimentação de arame e os fluxos de corrente elétrica e gás de proteção para a poça de fusão. A tocha é composta de um cabo de cobre para a passagem da corrente elétrica, um conduíte e uma mangueira, respectivamente para direcionar o arame e o fluxo de gás.

Quer mais informações sobre o produto? Caddy Mig C160i 

TÉCNICAS DE SOLDAGEM

Para a soldagem nas posições plana e filete, duas técnicas são geralmente aplicadas, a de empurrar e a de puxar. Nas duas técnicas, existem ângulos que devem ser observados: o ângulo de ataque, formado entre a tocha de soldagem e o sentido longitudinal da junta a ser soldada, e o ângulo de posicionamento, formado entre a tocha e o sentido transversal da junta.

A técnica de soldagem empurrando proporciona um cordão de solda mais largo, e um reforço menor, com menor penetração de garganta. Enquanto a técnica de soldagem puxando, proporciona um cordão de solda mais estreito, e reforço do cordão de solda e penetração de garganta maiores. O que determina a técnica de soldagem puxando ou empurrando, são os resultados a serem alcançados, e o tipo de junta a ser soldada, conforme mostrado nas (Fig. 1 e Fig.2).

tecnicas-processo-soldagem-mig-mag-esab

Fonte: ilustração ESAB

Para a soldagem na posição vertical, progressão ascendente e descendente, o posicionamento da tocha é extremamente importante, e a soldagem deve ser realizada somente como ilustrado. Pequenas oscilações da tocha, principalmente na progressão ascendente, devem ser utilizadas a fim de garantir uma boa fusão lateral, em ambos os casos, o arco deve ser mantido na borda da poça de fusão para assegurar uma penetração completa da solda (Fig.5 e Fig.6).

SEGURANÇA

Conheça os principais EPI’s utilizados e suas finalidades:

  • Máscaras de Solda: equipamento fundamental para processos de soldagem que emitem radiação, como a MIG/MAG, TIG e Eletrodo revestido.
  • Aventais, Mangas e Casacas: utiliza-se aventais e casacas de couro para proteger o corpo de respingos.
  • Luvas e Botas: proteção para eventuais queimaduras e possíveis choques, cortes pela presença de cantos vivos ou propriedades do material, além das descargas elétricas presentes nas soldas de arco elétrico (MIG/MAG, TIG, Eletrodo Revestido). Já as botas são consideradas itens indispensáveis para a segurança.
  • Protetor Auricular: usado sempre quando há ruído em excesso (acima de 80 decibéis). Pode ser do tipo plug ou do tipo concha.

A Ferramentas Gerais trabalha com as melhores marcas e um grande acervo de equipamento de proteção individual. Visite nosso site e compre sem sair de casa! 

Quer saber mais sobre processos de soldagem, equipamentos, acessórios e demais informações técnicas sobre essa profissão? Deixe seu comentário abaixo e nos diga o que você gostaria de saber mais. Não esqueça de acompanhar o FG Conecta e compartilhe o nosso conteúdo nas redes sociais.

Marcadores